Alimentação Parte II – Os Nutrientes

Por: Muriel Mendes Dentro: Saúde & Alimentação Em: Comentário: 0 Hit: 103

Vou tentar não dissertar sobre o assunto… mas para explicar o que é bom ou nem tanto para os nossos amigos felpudos, tenho de dar-te a conhecer, o que é que eles realmente precisam para serem saudáveis.

Segundo o artigo “Nutrients Your Dog Needs” da ASPCA, os nutrientes são classificados como:

“Substâncias obtidas através da comida e usados por um animal como fonte de energia e parte do processo metabólico necessário à manutenção e crescimento do animal”.

Apresentam-se assim 6 classes principais de nutrientes essenciais e fundamentais para o cão:

  1. Água – É o nutriente mais importante de todos. Num cão adulto, 60 a 70% do seu peso é água. Sabendo que um decréscimo de apenas 15% de água no seu organismo pode levar à morte… todos iremos concordar aqui, que ter água sempre disponível é algo que simplesmente não pode nunca, falhar!
  2. Proteína – As proteínas são as responsáveis pela formação das células, tecidos, órgãos, hormonas e anti corpos. São parte essencial do crescimento, manutenção, reprodução e regeneração do teu cão. Podem produzir energia se necessário, quando a comida é escassa.

Proteína de origem animal (proteína com perfil de aminoácidos completo) – frango, borrego, peru, vaca, peixe e ovos.

Proteína de origem vegetal (proteína com perfil de aminoácidos incompleto) – cereais (trigo, milho aveia), soja.

Os aminoácidos são componentes das proteínas e estão divididos em essenciais e não essenciais. Os essenciais não são sintetizados pelos nossos cães em quantidades suficientes e por isso devem ser fornecidos através da dieta. Os não essenciais são sintetizados pelos nossos cães e não necessitam de suplementação através da dieta.

Nota: Não compres rações que tenham como primeiro ingrediente (os ingredientes são listados da maior quantidade à menor) – CEREAIS… Do meu ponto de vista, o cão não é uma galinha e não deve ser alimentado como tal!

  1. Gordura – É uma das formas de energia mais concentrada que fornece aos nossos cães mais do que duas vezes de energia de que as proteínas ou hidratos de carbono. A gordura é essencial à estrutura das células e é indispensável na produção de algumas hormonas. Protege ainda os órgãos internos e forma uma camada de protecção ao ambiente externo. Algumas gorduras permitem a absorção de vitaminas solúveis em gordura. Os ácidos gordos essenciais devem estar presentes nas dietas dos nossos 4 patas, pois eles não os sintetizam em quantidades suficientes.

Ómega 6 – Ácido Linoleico encontra-se no óleo de milho, girassol e soja… Ajuda a manter a pele flexível e maleável, mantendo ainda a pele das almofadas das patas e do focinho, macias.

Ómega 3 – Encontra-se no óleo de peixe, salmão, sardinha, óleo de canola… Tem um efeito anti inflamatório da pele em caso de alergias. Ajuda nos problemas de pele seca e na boa manutenção das articulações.

  1. Hidratos de Carbono – Eles fornecem energia aos tecidos e têm um papel vital na saúde dos intestinos. Embora não exista um mínimo requerido de hidratos de carbono, existe um mínimo requerido de glucose necessária para fornecer energia a alguns órgãos críticos, tal como o cérebro ou os músculos. Eles também ajudam na digestão de gorduras e apresentam-se em 3 formas básicas – açúcar, amido e celulose.

Hidratos de carbono simples (Açúcar e Amido) – que se encontram no arroz, aveia, milho e trigo. São de fácil digestão quando cozinhados apropriadamente e ajudam a dar textura e palatabilidade à comida.

Hidratos de carbono complexos (Celulose) – que se encontram em caules e folhas não são digeridos pelos cães pois eles não têm enzimas para tal, mas contribuem ao seu organismo sob forma de fibra, ajudando a regular a água do intestino grosso e na formação e eliminação das fezes.

Fibra – Polpa de beterraba é o ingrediente mais utilizado.

Curiosidade – Uma ração de redução de peso pode conter entre 8 a 25% de fibra.

  1. Vitaminas – São responsáveis por reacções químicas que ajudam a libertar nutrientes da comida. São necessárias pequenas quantidades para que os nossos cães mantenham um normal funcionamento do seu metabolismo. Uma vez que no geral os cães não produzem por si a maior parte das 14 vitaminas que precisam, estas têm de ser suplementadas na sua dieta.

Vitaminas solúveis em água: Vitamina B1, B2, B6, B12, ácido pantotênico, niacina, ácido fólico, biotina, colina e vitamina C.

Vitaminas solúveis em gordura: Vitamina A, D, E e K.

  1. Minerais – os minerais são um composto inorgânico que não é metabolizável nem retém energia. São nutrientes que não são sintetizados pelos animais e devem ser fornecidos através da sua dieta. A sua função é mais notória enquanto constituinte estrutural dos ossos, dentes, músculos e nervos.

Alguns exemplos de minerais são: Cálcio, fósforo, magnésio, ferro, cobre, zinco entre outros…

Uma coisa é certa, enquanto a ciência descobre mais acerca das necessidades nutricionais dos nossos cães, também começa a reconhecer que os nossos amigos felpudos, podem afinal precisar de níveis diferentes de nutrientes para uma saúde óptima do que para prevenir apenas carências…

Alimentação Parte I | Alimentação Parte III | Alimentação Parte IV

Comentários

Deixar seu comentário