Os Laços Que Nos Unem

Por: Muriel Mendes Dentro: Pet People Em: Comentário: 0 Hit: 331

Estávamos algures em 2011, numa tarde de um fim de semana qualquer, quando vimos uma bolinha de pêlo cor de mel, numa montra de uma loja de animais. Já tínhamos o Moby, a Teka e filhos ZERO. Por isso numa brincadeira que começava a soar demasiado à sério, começamos a ponderar os prós e contras de levarmos aquela bola de pêlo para casa. Seria loucura, mas caramba, nem imaginam o quanto ela era linda... "Bem, vamos fazer as compras, já pensamos nisso"...

Mas saímos do centro e não a levamos. De coração nas mãos, seria loucura num apartamento ter 3 cães, sendo dois deles de porte grande. Quis a vida que fosses parar ao prédio do lado, 1 andar acima do nosso. Opá, a sério? Será? Será que aquela bola de pêlo fofa é a mesma que íamos trazer para casa? Passaram uns anos e sim, descobrimos que eras mesmo tu. A "minha" Daisy Flower, como te gosto de chamar, foste parar na casa ao lado, caso para dizer que, o mundo é um penico.

Foi através de ti que passamos a falar, que conhecemos os teus donos, que começamos a cruzar-nos quando nos encontrávamos nos passeios do xixi que iam coincidindo. Foi através de ti, que começamos a refinar os laços de amizade, que passamos a fazer passeios pela serra, pela praia. Foi através de ti que a amizade foi crescendo, que começamos a deixar as nossas tartarugas à cargo dos teus donos, a nossa Roxy quando fomos passar um Natal fora e o teu dono se derreteu com ela.

Através de ti o nosso J apaixonou-se pela tua dona desde bebé, e encantavamo-nos com essa admiração. O nosso J adorava a ideia do L ser piloto, vivia fascinado por andar pelos ares e mal esperava pelo dia que o L lhe iria mostrar um helicóptero...

E a vida aconteceu, deu uma reviravolta, o L sai de casa. Mal podia acreditar que era verdade, mas através de ti Daisy Flower, os laços só ficaram mais fortes, só cresceram e cresceram, por outros caminhos. Todos continuamos com algo em comum, continuavas lá, e todos te amamos e ninguém desistiu de ti.

Passamos momentos difíceis, todos. Momentos terríveis. Todos. Mas tu, tu uniste o impossível, para além do que alguma vez esperei. Tu mantinhas a linha fina que nos unia a todos, de alguma forma fantástica, de crescimento e descoberta. No meio de toda a confusão, da raiva, da incerteza, foste e és a linha condutora que interliga o nosso mundo, hoje mais que nunca.

Eu ganhei dois amigos porque tu existes, e mais família daquela que só nós podemos escolher. E porque tu existes, hoje vejo em ti um pouco dele. O L deixou-nos de forma trágica, não saiu apenas de casa, partiu deste mundo. É agridoce neste momento olhar para ti e para a Minnie Milk, mas é reconfortante saber que tens um pouco dele em ti e por isso tenho o privilégio de continuar a ter um pouco do L através de ti.

Ele partiu e deixou-te, e não percebes nem nunca perceberás porquê. Mas a bem dizer, se calhar sabes. Se calhar, tu, vocês todos, bolas de pêlos fofas, têm uma missão. Unir-nos nos bons e maus momentos. Fazer-nos viver a vida ao máximo. Valorizar o que é simples, genuíno e verdadeiro. Unir quem nunca se cruzaria sem ter na ponta da trela um ser fantástico. Tu, vocês, ensinam-nos o que é o amor puro, e fazem com que de alguma forma o espalhemos com quem está à nossa volta e esteja disposto a recebê-lo.

Acho que tu, vocês, são anjos na terra, anjos com a missão de nos ensinar a apreciar o mais simples da vida. Tu, vocês dão-nos a oportunidade de viver em pleno e tu, vocês, apesar disso ficam em segundo plano. Mas hoje percebo, que através de ti Daisy Flower, criou-se uma história que provavelmente ainda agora começou. Tu foste o começo, e neste momento, parece-me que tu és a razão do que ainda está para vir.

Porque continuas a unir, depende do que nós humanos faremos com essa vontade. Mas por ti, todos querem viver um pouco do L, através de ti. Os teus olhos são e sempre foram o reflexo da bondade do mundo. Se os teus olhos falassem minha linda, se todos pudessem ver essa ternura que mora em ti. Se todos pudessem sentir este amor...

És o elo que nos uniu, no meio da improbabilidade. Aquela bola de pêlo através de uma montra de uma loja qualquer. Tu Daisy Flower, não sabes falar, mas se pudesses poderias contar a história mais linda de todas. E acho que ainda não acabou aqui. Acho que tu, vocês, são o que dão sentido às nossas vidas, sem nunca nos apercebermos. Acho que têm a missão mais bela do mundo, ensinar-nos a ser felizes, a amar, a viver, a apreciar, a crescer, a conectar-nos e transcender-nos.

Se olharmos para trás Daisy, já vivemos uma vida! Talvez por isso a tua, a vossa vida seja tão curta. Têm a missão mais árdua do mundo, unir quem muitas vezes não olha para fora, não quer olhar, ou está abstraído. Isso deve ser cansativo e a tua, a vossa breve presença, reflecte a paz que merecem cedo demais. Mas agora estás cá e tens tudo o que poderias ter.

A sua Felicidade é o nosso ponto de partida? Entendem agora porquê?

Até sempre L, ficarás nos nossos corações, marcado pela tua beleza de ser. A tua alegria, o teu sorriso tão falado, está gravado na memória, porque mesmo cansado, triste, derrotado, esse sorriso saia sempre quando tínhamos a Daisy Flower ao lado e se quisermos aprender algo agora, é que a vida é boa se a vivermos em pleno.

Na mesma Categoria

Relacionado por Tags

Comentários

Deixar seu comentário